Ingrid Bergman – A diva de Casablanca

|

A criança mais fotografada do mundo

O pai de Ingrid se apaixonou por sua mãe, porém a família de Frieda não aceitou o pedido de um homem pobre como Justus, foi então que o sueco decidiu arrumar um emprego e foi trabalhar em uma loja de artigos para pintores e fotógrafos.

Com um salário descente Justus conseguiu se casar com Frieda, após pedi-la em casamento por quatro vezes!!!

Quando Indgrid era pequena seu pai já era um homem bem sucedido e tinha sua própria loja de câmeras fotográficas. Justus levava todos os dias uma câmera para fotografar sua filha. Ingrid costumava dizer que provavelmente foi a criança mais fotografada do mundo.
 

O início de carreira

Ingrid estudou em uma prestigiosa escola de artes dramáticas da Suécia. Um dos professores que julgou Ingrid em seu teste escreveu em sua avaliação: apesar de ter a aparência de uma garota caipira demais, conta com um talento natural, e é do tipo que não precisa usar maquiagem nem no rosto e nem na alma.
 

As fotos mais antigas realmente mostram uma menina rechonchuda com jeito de quem comeu um joelho de porco a mais.

Seu talento era notado e após três meses de curso um diretor da escola, convidou Ingrid para ser protagonista de sua próxima peça. O fato provocou ciúme nas outras alunas e dizem que uma delas tacou um livro na cabeça de Ingrid, fazendo com que o convite fosse retirado.

Porém no ano seguinte Ingrid faz sua primeira participação no teatro como figurante. Em pouco tempo foi convidada para fazer o filme Munkbrogreven ou O conde da ponte do monge – e foi aí que a crítica a descobriu, fazendo com que sua carreira realmente decolasse.

Porém foi com o filme Intermezzo – Uma história de amor, que Ingrid é notada em Hollywood. O produtor David Selznick recebeu a indicação de sua assistente para assistir a um filme chamado Intermezzo, ele viu e gostou, só não foi atrás de Ingrid imediatamente pois estava ocupado com a produção do filme E o vento levou, com Clark Gable e Vivien Leigh, o mais caro realizado até então.

Uma estrela de personalidade

Enquanto vivia na Suécia, Ingrid casou-se com seu primeiro marido e logo depois teve sua primeira filha Pia.

Recém-saída do hospital Ingrid recebeu o convite para filmar a versão do filme Intermezzo em Hollywood.

Chegando em Los Angeles o produtor disse para Ingrid que o sobrenome dela soava muito alemão e sugeriu que ela o mudasse. Ingrid recusou e disse que gostava de seu sobrenome e se sua carreira não desse certo em Hollywood ela poderia voltar para o seu país e lá seria sempre reconhecida como Ingrid Bergman.

Ponto para Ingrid.

O produtor topou mas disse que ela precisava afinar as sobrancelhas e consertar os dentes que não eram perfeitos, só assim poderiam pensar em sua maquiagem para o filme. E você acha que ela aceitou?

Não! E ainda disse algo como: Acho que o senhor cometeu um grande erro, achei que tinha assistido o filme e gostado do que viu. Mas agora quer mudar tudo em mim? Prefiro não fazer esse filme se estas forem as condições.

O produtor levou um grande choque, afinal as moças eram loucas para atuar em Hollywood e topavam todos os pedidos dos grandes produtores. No final das contas, o produtor disse que mantê-la ao natural foi uma ideia dele e ainda chegou a espalhar para imprensa que a atriz não havia usado nenhuma maquiagem para filmar Intermezzo, o que era uma mentira. Ele queria que o grande público acreditasse que Ingrid era a única estrela não artificial de Hollywood.

A versão americana do filme foi um sucesso e mesmo o com seu inglês fraco não deixou com que o brilho de sua performance fosse apagado.

Grandes filmes

Após o sucesso do filme O médico e o monstro, Ingrid passou a ser cobiçada por grandes diretores como o inglês Alfred Hitchcock. E um ano depois topou o convite para o filme Casablanca. Dizem que o roteiro foi reescrito várias vezes e ganhou profundidade por conta dos questionamentos de Ingrid sobre a história da heroína que representaria.

Casablanca teve dois finais previstos pelos produtores, o que conhecemos e outro em que Ilsa e Rick ficavam juntos, porém após gravarem a última cena, a segunda versão nem chegou a ser rodada.

O filme foi um enorme sucesso e no Oscar levou três prêmios: filme, diretor e roteiro.



Segunda Guerra

Ingrid tinha orgulho de não tomar conhecimento do nazismo, para ela ser uma artista significava que suas preocupações eram diferentes. Uma tia que ela chamava de tia-mãe, virou nazista nos anos 30 e Ingrid não se abalou, passou a cumprimenta-la com um “Heil Hitler”.

Só muito tempo depois ela começa a se interessar pelas notícias do mundo e em junho de 1945, Ingrid viajou até Paris para entreter as tropas aliadas na Europa.

Vida amorosa

Se por fora a vida da atriz parecia um romance açucarado, com um casamento impecável de quase dez anos com o médico sueco Petter e uma filha de 8 anos, morando em uma linda casa com piscina em Beverly Hills, a realidade não tinha nenhum romance e antes de encontrar seu próximo marido Ingrid teve vários casos com pessoas ligadas ao cinema.

Nos anos 50 Ingrid se apaixonou por Roberto Rossellini e para agilizar o divórcio do seu primeiro marido recorreu a justiça do México, enviando dois amigos para representarem o novo casal. O casamento com o diretor italiano Roberto Rossellini, causou muita polémica, pois ambos eram casados quando se apaixonaram e abandonaram as respectivas famílias para viverem juntos.

Essa paixão fez com que Ingrid fosse acusada de adúltera e de péssimo exemplo para as mulheres americanas e levou-a a ficar anos sem filmar nos Estados Unidos. Com Rossellini teve três filhos: Roberto e as gêmeas Isotta Ingrid e Isabella, hoje a atriz Isabella Rossellini. Esse casamento durou até 1957, quando se divorciaram.

Seu último casamento foi com Lars Schmidt de 1958 até 1975, quando também se divorciou.

O retorno para Hollywood

No final de 1956 foi a estreia do filme Anastasia que mereceu noites de gala em Nova York e Los Angeles. A performance irretocável de Ingrid, conquistou novamente o público norte-americano. Porém ela só retorna para Hollywood após dez anos vivendo na Itália. Nesse meio tempo foi premiada duas vezes pelo filme Anastasia.

Seu último grande sucesso foi Sonata de outono que chegou a lhe valer uma indicação ao Oscar. A academia gosta da estrela sueca, a premiando com sua primeira estatueta como atriz coadjuvante por um filme em que apareceu por apenas 4 minutos – Assassinato no Oriente Express, em 1974.

Neste mesmo ano Ingrid começa a lutar contra um câncer que lhe tiraria a vida aos 67 anos no dia de seu aniversário em 29 de agosto de 1982.

Curiosidades

Um dos desenhistas famosos da marca italiana Ferrari, construiu o modelo 375MM em homenagem a Ingrid Bergman.

Alfred Hitchcock era apaixonado pela atriz – uma de suas paixões platônicas, que inclui ainda Grace Kelly, Janet Leigh e Kim Novak.



No discreto funeral da atriz, o momento mais emocionante foi quando um violino solitário tocou as notas de “As time goes by” de Casablanca.

Desculpem o post enorme, mas gostaria de ter um registro completo dessa grande atriz aqui no blog. Espero que não tenha ficado entediado. Até a próxima!

22 comentários:

  1. adorei o post está fantasticamente bem escrito como sempre....
    bjinhos querida

    ResponderExcluir
  2. adorei o post !bem interessante como sempre.

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Ufaa !! Lindo texto !! Super completo e envolvente!! Parabéns querida ! Preciso colocar em dia os filmes para assistir. Um excelente dia!! Super bjs

    ResponderExcluir
  4. O que eu posso dizer é que amo Casablanca.... De paixao...

    ResponderExcluir
  5. Você manda muito bem na escrita!! :D

    Beijos,
    Carol Veronese
    http://retratoseretalhos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Adorei o post!! Deve ser porque a minha filha chama Ingrid né? kkk... Mas eu não coloquei por causa dela não, mesmo assim adoro ela, rs.
    É claro que não fiquei entediada... Gostei como sempre.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Rafa adorei o post!
    uma ótima terça
    kisses

    ResponderExcluir
  8. Adorei saber um pouco mais sobre ela!!!
    E obrigada pela visita no água com açúcar!
    Como me encontrou???
    Pois é, temos que ver a vida com um pouco de suavidade, apesar de alguns momentos acharmos que estamos sem saída, sem perspectiva, sem realizar os sonhos...
    Um beijo

    ResponderExcluir
  9. Oi Rafaela, tudo bom?

    Transmissão de pensamento?
    Li algo outro dia sobre a Ingrid e pensei "acho que vou sugerir a Rafaela que faça uma matéria sobre ela", mas ai ... fiquei com vergonha, rsrsrs
    E eis que ... matéria pronta e linda, SUPER, HIPER, PARABÉNS!!!


    Beijos e ótima semana a vc.


    Ah, mas vou perder a vergonha e vou pedir: qd. puder claro, faça uma matéria sobre os atores Clark Gable e Vivien Leigh, os atores de E O VENTO LEVOU


    Audeni

    ResponderExcluir
  10. Oi, Rafa obrigada pelo carinho lá no meu blog. Adorei eu só havia visto um ou outro filme dela, mas não conheci ela até porque nasci três dias após sua morte. É sempre bom agente conhecer pessoas maravilhosas que viveram antes da gente e que lutaram contra o que os outros achavam certo.

    Bjsssssssssssssssssssssssssssssssssss, Dani Cardão.

    ResponderExcluir
  11. Fantááásticaaaa!!!

    Parece-me que as mulheres de antigamente era mais bravas, mais heroínas na vida real, sabe? Mais honestas, mais tudo....

    Não sei, tenho essa sensação.

    Amei! Linda e fantástica!

    Beijos, Rafa!

    ResponderExcluir
  12. Olá Rafaela.
    Mais um excelente Post. Como sempre é uma leitura agradável e sempre com algo novo. Não conhecia a história desta grande actriz e gostei muito. Também foi muito bom relembrar casablanca.... Parabéns.
    Beijinhos grandes.

    ResponderExcluir
  13. Oi Rafa,
    Embora um dos meus filmes favoritos seja Casablanca, eu sabia bem pouco sobre ela. Sabia do escândalo do casamento com Rosselline e que era mãe da Isabella. Adorei saber um pouco mais sobre ela.
    Beijos 1000 e uma 3ª-feira maravilhosa para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderExcluir
  14. Super post!!!
    adoreeii!
    DA UMA PASSADINHA, TEM COISA NOVA: http://www.blogdatardee.blogspot.com/2012/03/base-x-pincel.html

    ResponderExcluir
  15. Meu Deus como você escreve bem... Muito bom ler seus textos... Bom finalzinho de terça e uma ótima quarta-feira. Cris

    ResponderExcluir
  16. Gostei muito...você como sempre trazendo posts super informativos! Além da riqueza de informação...as fotos estão belas e realmente falam mais que mil palavras! ADorei!
    Beijos!
    http://palomaviricio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Acredita que eu nunca assisti Casablanca? Só algumas cenas mais conhecidas.
    Bjo

    ResponderExcluir
  18. Adorei saber mais sobre ela. Vc acredita que nunca vi Casablanca? Tenho que providenciar isto JÁ!!
    bjus

    ResponderExcluir
  19. Rafa que legal não conhecia como ela era a fundo mesmo, adorei na decisão de não ter aceitado as mudanças propostas pelo diretor, isso significa que sempre teve muita personalidade ;) beijinhos Rafa

    ResponderExcluir
  20. Agradeço muito pela vista e toda confiança que vem depositando no Embalaço..continue ligadinha ;)

    http://embalaco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Rafa, adorei o post! Como sempre muito bem escrito e repleto de informações bacanas! Completo :D
    Tenha uma ótima quarta!!!
    Beijos

    lolaporlola.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. [...] Katharine Hepburn, Ingrid Bergman, Marlene Dietrich, Ava Gardner, Rita Hayworth, Carmen [...]

    ResponderExcluir

Comentários serão respondidos em seu site ou e-mail.
Propagandas de blogs e sorteios serão excluídos.

Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout por Xiricutico.blogspot.com para uso exclusivo de Rafaela. Proibida a cópia!
Tecnologia Blogger