Hora do planeta 2012

|

Você já ouviu falar sobre a hora do planeta?

A primeira vez que ouvi falar e participei foi no ano passado e daqui de casa pudemos ver algumas luzes sendo apagadas, porém ainda falta divulgação, por isso resolvi compartilhar a ideia por aqui também.

O que é?

A Hora do Planeta é um ato simbólico, promovido no mundo todo, no qual governos, empresas e a população demonstram a sua preocupação com o aquecimento global, apagando as suas luzes durante sessenta minutos.

.
Onde e quando começou?

O movimento surgiu na Austrália em 2007 e já em 2008 se espalhou para 35 países. Em 2010, foram 4200 cidades de 125 países que aderiram à ação. Em 2011, mais de um bilhão de pessoas participaram.

.
E no Brasil?

No Brasil, mais de 50 cidades confirmaram a participação. Até o dia 29, a comissão organizadora do evento tinha 102 cidades brasileiras, de 23 capitais, confirmadas na mobilização, com quase 450 monumentos.

O Rio de Janeiro, por exemplo, vai apagar as luzes de pontos turísticos como Cristo Redentor, Orla de Copacabana, Arpoador e Arcos da Lapa.

Em Salvador, lugares como Elevador Lacerda e Farol da Barra ficarão sem luz.

Em Curitiba, serão desligadas as luzes de cinco atrações turísticas da cidade: Teatro Paiol, Estufa do Jardim Botânico, fonte de Jerusalém da Praça Pedro Gasparello, fonte da Praça Santos Andrade e fachada do Paço Municipal.

Participam também São Paulo, Brasília, Belém e Recife.
.
E esse ano?

Será no sábado, dia 31 de março, das 20h30 às 21h30. Apague as luzes e participe da Hora do Planeta 2012.

.
O que eu faço nesse tempo sem energia?

Muita coisa bacana, como: um jantar romântico à luz de vela, colocar as cadeiras na varanda ou sacada pra conversar, admirar a paisagem noturna da janela do apartamento, fazer uma roda de histórias, ou uma roda de viola/ violão, ou simplesmente, admirar melhor o céu estrelado. Que tal?

.
Novidade de 2012!

Pela primeira vez, a ação será registrada do espaço!!!

Lembram de um filme do Danny Devito, em que ele enfeitou a casa para o natal e queria ser visto do espaço? Então a ideia agora é fazer o inverso, apagar as luzes para ser registrado, pelo astronauta André Kuipers, que vai compartilhar imagens e comentários ao vivo via Agência Espacial Europeia.

.
Vídeo Hora do Planeta

Dê uma olhada no vídeo promocional, são apenas 32 segundos. Não deixe de conferir.

. Não esqueça, é nesse sábado às 20h30! Mais informações no site oficial do evento. . Domingo é dia de folga por aqui! Bom descanso e até segunda-feira! . Ps.: Segunda tem o post com as fotos que tirei nos parques de Curitiba, no último dia do curso de fotografia. Espero você!

Dois grandes estilistas no cinema: Givenchy e Chanel

|
Mais uma sexta-feira chegou e é dia de filme por aqui.

Como é final de mês, a grana tá curta, nada de filminho que está em cartaz no cinema! A dica de hoje será temática e tem a ver com o post, dessa segunda-feira, com os grandes estilistas da década de 50.

Dos três grandes nomes da moda nos anos 50, apenas Balenciaga não entrará nessa lista, por que não encontrei nenhuma referência em que ele tenha assinado o figurino.

Vamos começar com Chanel?

Pois é a estilista mais famosa do mundo também deixou seu nome em alguns filmes.

Essa noite ou nunca (Tonight or Never) de 1931
Figurino: Gabrielle Chanel.

Dizem as más línguas que Chanel não gostou de vestir sua primeira estrela de Hollywood, Gloria Swanson, e logo nos primeiros encontros com a atriz, soltou um: “Perca 3 kg”.

 

Swanson, não só não emagreceu como engravidou durantes as filmagens. O que não contribuiu em nada para as criações de Chanel muito menos para o papel de jovem virgem, a procura do amor verdadeiro. Seu corpo em processo de mudança teve de ser amarrado com faixas para que pudesse convencer no papel.


No filme Essa Noite ou Nunca, Swanson é quase uma versão mais rechonchuda e hollywoodiana de Chanel, pois seu figurino parece ter saído diretamente do guarda-roupa da estilista: pijamas de seda, colares de pérolas, a camisa branca, isso sem falar do corte de cabelo.



Um Homem do Outro Mundo (Palmy Days) de 1931.
Figurino: Gabrielle Chanel.


Nesse segundo filme de Chanel como figurinista, a estilista vestiu a atriz Charlotte Greenwood, porém parece não ter sido notado pela imprensa daquela época.

 



Cortesãs Modernas (The Greeks Had a Word for Them) de 1932.
Figurino: Gabrielle Chanel.


Em Cortesãs Modernas, filme que daria origem ao famoso filme da década de 50 – Como agarrar um milionário, com Marilyn Monroe, Chanel vestiu sua amiga e cliente Ina Claire e Joan Blondell.

 

Na ocasião do lançamento a Vogue América, considerou o pijama de Ina Claire uma revolução.



Ano Passado em Marienbad de 1961.


Novamente o figurino de Chanel chamou a atenção e foi parar direto nas páginas das revistas de moda.

Esse filme não é um consenso. Com seu roteiro enigmático divide a opinião dos cinéfilos, há quem o adore e considere uma das maiores obras do cinema europeu do pós-Guerra e há quem o deteste e ache seu experimentalismo pretensioso, aborrecido e sem sentido.


Outros filmes em que Chanel foi a responsável pelo figurino:
  • La Marseillaise de Jean Renoir, 1938
  • Cais das sombras(Quai des brumes), 1938
  • La Règle du Jeu de Jean Renoir, França, 1939



Vamos agora de Givenchy!

Sabrina de 1954
Figurinista: Edith Head
Figurino de Audrey Hepburn, desenhado por Hubert de Givenchy.


“Meu Deus, o que faço para consertar os defeitos terríveis dessa moça?” teria dito Edith Head sobre Audrey Hepburn para o filme A princesa e o plebeu, que estreou em 1953. Misteriosamente no próximo filme de Audrey, quem desenhou seus vestidos foi Hubert de Givenchy.


No filme “Sabrina“ no melhor estilo Cinderela, a personagem principal volta de Paris repaginada, e Audrey escolheu as roupas de Hubert pra representar essa transformação.

Dizem as más línguas que a figurinista, Edith Head, ficou mordida de inveja com a escolha do estilista por Audrey. Quando Edith recebeu o Oscar de Melhor Figurino por esse trabalho, não dividiu os louros com o francês. Pouco adiantou sua pirraça, pois teve trabalhar com a dobradinha Audrey e Givenchy no próximo filme, vamos ver?



Cinderela em Paris (Funny Face) de 1957.
Figurinista: Edith Head
Figurino de Audrey Hepburn, desenhado por Hubert de Givenchy.


Depois do sucesso de seus filmes, Audrey passou a exigir Givenchy como seu figurinista, segundo a atriz, as roupas do estilista, faziam com que se sentisse mais segura e protegida!

Edith Head, teve que se conformar e tirar proveito dessa parceria entre a atriz e o estilista.


Esse é o primeiro filme a transportar o mundo da moda para o cinema. O filme conta a história de um famoso fotógrafo de moda, Dick, que trabalha para a Quality Magazine, uma conceituada revista feminina. Dick acha Jo Stockton (Audrey Hepburn), uma balconista de uma livraria no Greenwich Village. Jo concorda em fotografar em Paris, pois lá poderá conhecer Emile Flostre, um intelectual cujas ideias ela idolatra. Entretanto, ao chegarem em Paris as coisas não correm como o planejado.



Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany`s) de 1961.
Figurinista: Edith Head
Figurino de Audrey Hepburn, desenhado por Hubert de Givenchy.


Esse é o filme mais famoso e lembrado da dobradinha Audrey e Givenchy. O filme é uma adaptação do livro escrito por Truman Capote. A história é sobre um escritor frustado que se muda para Nova York, onde conhece a nova vizinha, a socialite Holly Golightly. O filme gira em torno da história de como a amizade dos dois se transforma em uma relação de amor e cumplicidade.

 

O pretinho básico Givenchy, usado por Audrey em Bonequinha de Luxo, bateu todos os recordes em leilão realizado pela Christie’s de Londres, em 2006.

Ao longo dos anos, o enredo do filme foi ficando de lado, sendo a estética do filme a se consolidar no imaginário das pessoas. O vestido preto, as pérolas, os óculos gigantes, o cigarro e os sapatos de boneca tornaram-se sinônimo de elegância e luxo.

Porque pretinho básico? Porque toda mulher deve ter um?

Como sabemos o pretinho básico é criação de Chanel, mas foi no filme Bonequinha de Luxo, que Givenchy ensinou às mulheres a tirarem proveito de uma única peça. No filme quando Holly (Audrey) acorda com uma camisa de smoking, ela rapidamente fica glamorosa ao colocar um vestido preto (básico) e um chapéu exuberante. O mesmo modelo mudava de cara na festa em seu apartamento, quando o combinava com um colar exuberante, imortalizando-o como a peça mais versátil do guarda-roupa feminino.




Após 50 anos do lançamento do filme, o estilo de Holly Golightly ainda é atual.



Espero que tenham gostado de mais essa incursão da moda no cinema!

Um bom filme para você.

Aniversário de Curitiba – 319 anos

|
Hoje iria continuar com os posts sobre a moda nos anos 50, mas não tem como não falar do aniversário de Curitiba, que por um acaso é hoje!

Já falei sobre o clima de Curitiba, um pouco das histórias e muitos posts sobre essa cidade que está sempre em movimento e de pacata, não tem mais nada. Clique aqui para relembrar.

Por isso, uma data como essa não poderia passar em branco e como gosto de ser e fazer diferente, esse post não vai trazer os símbolos de Curitiba que todo mundo conhece, mas sim uma parte da história desses 319 anos.

Mais uma vez conto com a ajuda do Washington, do site Circulando por Curitiba.

Selecionei imagens de casas antigas, feitas em madeira, que resgatam a história da cidade e estão espalhadas por toda Curitiba.
 

 






Olhar para essas casas é olhar um pouco para o passado! Um pouco dos 319 anos, que resiste em meio a modernidade.

Ps. Hoje é o último dia do curso de fotografia, dia em que iremos fotografar alguns parques da cidade. Hora de colocar a mão na massa! Vamos treinar nossa nova habilidade, rs. Em breve fotinhos da minha aventura com os velhinhos ao lado da experiência, fotografando Curitiba City, no dia de seu aniversário.

Até a próxima!

Eu e meus novos amigos

|
Essa semana está sendo muito divertida, estou participando de um curso de fotografia com o grupo da terceira idade, que minha mãe participa.

O curso não visa formar profissionais da fotografia, até porque tem duração de 4 dias e a maioria da turma, não conhece os recursos da máquina digital, veja é uma turma da terceira idade, rs.

Dia 1

Ontem foi apresentado um pouco sobre a história da arte, início da fotografia no mundo e estilos de fotografia.

Foi muito interessante perceber algumas senhorinhas e senhores com caderno, anotando a legenda das fotos, rs. Ao final ficaram despreocupados, pois o professor disse que disponibilizaria o material.

Essa é a turma!

Dia 2

Esse foi o dia em que o professor ensinou os principais símbolos das máquinas digitais – flash, visualizar foto, zoom... o que para nós é algo óbvio, para eles é novidade, fico fascinada ao ver a expressão de satisfação ao descobrirem algo novo e ao mesmo tão simples.  Também fizemos os primeiros testes de foto dentro da faculdade em que estávamos.

As aulas são muito interessantes, principalmente os participantes, que durante a aula fotografam o professor disparando vários flashes, levantam e fotografam os colegas, pedem para fazer pose... O professor já nem liga mais, rs.

A cada explicação de 2 minutos do professor, a aula é interrompida por inúmeras dúvidas e como todo mundo quer atenção, quer mostrar que achou o botão ou que na máquina dele é diferente, passam uns 20 min entre cada tópico, rs.

Finalmente fizemos algumas fotinhos... Dá uma olhada nas minhas, rs.


Dia 3

Quando esse post for ao ar, será nossa terceira aula. Iremos mostrar as fotos que tiramos para o professor, que dará dicas do que funcionou e o que poderia ser melhorado.

Metade da turma foi embora ontem porque após brincar durante a aula com a máquina, ao final estavam sem bateria, rs.

Dia 4

Finalizaremos o curso visitando alguns parques de Curitiba, para testarmos nossa habilidade como fotógrafos amadores.

Eu e meus novos amigos da terceira idade!



Falando em parques que iremos vistar, acho que vamos ao Parque Barigüi, por isso termino com essas imagens que fiz na semana passada.






Desejo uma semana animada e divertida para você também!

Festival de Teatro Curitiba 2012

|
Começa hoje em Curitiba o 21º Festival de Teatro de Curitiba, o maior do Brasil e que conta com artistas de norte a sul do país.

A ideia do festival surgiu da percepção das inúmeras salas de teatro de Curitiba, que até então, estavam paradas por falta de conteúdo. Foi em 1992, visando a celebração do aniversário de Curitiba, que o festival foi lançado e começaram a trazer peças que antes não chegavam até a cidade.

E desde então o festival é sempre realizado entre os dias do aniversário da cidade – 29 de março. Nesse ano serão treze dias de espetáculos por vários pontos da cidade, além de agregar novos segmentos para o público.


Vamos conhecer o que o Festival de Curitiba preparou para esse ano!



Risorama composto de humoristas de norte a Sul do Brasil, com apresentação dos famosos stand up comedy, é a parte cômica e muito prestigiada, cujo curador é o comediante curitibano Diogo Portugal e a anfitriã será Nany Pepople. Nesse ano marcam presença os comediantes: Marco Luque, Fabio Porchat, Melhores do mundo e muitos outros. De longe esse é o mais concorrido!

Guritiba são espetáculos voltados para o público infantil e para toda a família em geral, apresenta uma gama perfeita de opções para inserir as crianças no universo das artes. São apresentações em vários lugares, com diversos temas, sendo algumas abertas ao grande público.

Fringe São espetáculos, com a apresentação de projetos de todos os estados brasileiros. Entre as mostras especiais dessa edição está “Grupos de BH: Teatro para ver de Perto”. O evento ocupara 61 espaços de apresentação. Aqui o Brasil se encontra e realmente mostra a sua cara!



Mish Mash presenteia a plateia com o talento de diversos artistas. Mágica, malabarismo, dança e habilidades fazem parte dessa mostra. Para quem é fã das artes circenses é imperdível.

Derepente Nesses espetáculos, não há ensaios nem roteiros; onde o público interage diretamente na escolha dos temas e o improviso domina o palco. É aqui que o público comum ou incomum, tem um contato direto com a arte.

Gastronomix A ideia aqui é saborear vários pratos e novos temperos em um só lugar. Com a curadoria do badalado Chef Celso Freire, vários cheffs serão convidados para servir suas delicias e especiarias para o público. Nham parece imperdível.

Mostra XXX essa é a grande novidade que o festival e apresentará a temática adulta, com peças eróticas, com uma abordagem inovadora e quente. É o público e a arte entre quatro paredes.
 

Minhas impressões, como curitiboca que sou...

Esse é um festival que apresenta peças experimentais, novidades e muita diversidade. Faz da cidade rota de turismo e traz a cultura até para os mais desavisados cidadãos e turistas. Entretanto não espere encontrar aqui, os grandes musicais e peças comerciais que costumamos ver no eixo Rio - São Paulo. Desse filé ainda não somos servidos, mas com tanta variedade não dá para reclamar, não é?



O site oficial do evento é esse: http://festivaldecuritiba.com.br/21edicao

Foto do Teatro Guaíra cedida pelo blog: http://www.circulandoporcuritiba.com.br/2009/06/teatro-guaira.html



Caso estejam de passagem por Curitiba entre os dias 27/03 à 08/04 ou queiram fazer uma viagem cultural por Curitiba, esse é o momento!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout por Xiricutico.blogspot.com para uso exclusivo de Rafaela. Proibida a cópia!
Tecnologia Blogger