Filme Branca de Neve e o Caçador

|

Ultimamente tenho indicado apenas filmes das décadas dos posts sobre história da moda, mas nem sempre foi assim e como nesses últimos dias estou “do contra” hoje escolhi um filme atual.




E aí você me pergunta: mas sobre o que é esse filme mesmo?

O caçador Eric (Chris Hemsworth – Thor de Os Vingadores) foi contratado pela Rainha Má (Charlize Theron – Advogado do Diabo) para encontrar a Branca de Neve (Kristen Stewart - Crepúsculo), que escapou de seu castelo. Contudo, quando ele descobre que o objetivo de sua patroa não é só recapturar, mas também assassinar a jovem, ele passa a ajudá-la em sua fuga, dando início a uma perigosa aventura. 

Então ele é diferente da verdadeira história dos irmãos Grimm?

Sim. Dirigido por Rupert Sanders, o filme é uma versão diferente da clássica história da Branca de Neve, fugindo um pouco da trama original.

 

Esse épico de ação e aventura foi trazido por Joe Roth, o mesmo que produziu Alice no país das maravilhas, então já é possível imaginar como o filme é uma versão meio gótica e medieval da história, com muitos efeitos especiais e rico em detalhes.

Ele foge dos contos de fada e transforma a história em algo épico, com direito a lutas de espada, cavalheiros em armaduras e castelos que são fortalezas.

De acordo com a atriz Kristen – Branca de Neve – o filme é mais sombrio, onde personagens vivem em um mundo incrivelmente perigoso.



Branca de Neve vai ficar com o caçador?

Não, Branca de Neve chora, o caçador não está apaixonado pela heroína, mas sim é um homem honrado que passará a defendê-la da malvada rainha.

 

Então essa história não tem príncipe encantado e nem anões?

Tem sim. William um jovem duque que há muito tempo é encantado pela rebeldia e inata pureza da Branca de Neve. Em sua missão ele tem a ajuda dos anões e do caçador na jornada para salvar Branca de Neve.
 

Conta mais!

Em uma entrevista a atriz Charlize Theron que interpreta a rainha má ela fala um pouco sobre essa nova versão:

Branca de Neve e Ravenna perderam suas mães por volta dos oito anos. A mãe de Branca de Neve a criou para estar atenta à bondade dentro dela e ela nunca perdeu isso de vista. Mas a mãe de Ravenna é um tipo de cigana que teve sua filha arrancada de si de uma maneira brutal para se tornar noiva de um rei. A mãe de Ravenna lhe dá a ideia de que o único jeito de ter poder é ter beleza.


 

Então nossa história se torna mais sobre poder. Quando Ravenna olha no espelho e começa a envelhecer, ela não está de luto pela sua aparência. Ela está de luto pelo fato de que seu poder está acabando. Ravenna quer o coração de Branca. É sobre isso a história. Não sobre beleza.

No fim, Ravenna percebe que o que ela quer é algo que não se pode tomar de alguém e isso é um coração puro e bom.
 

E as críticas ao filme?

Na maioria está sendo positiva, em uma escala de cinco estrelas o filme tem ficado em uma média de três. Selecionei algumas nacionais:

O resultado foi um filme completo, com uma linda fotografia, ... uma Kristen Stewart que luta para se libertar dos trejeitos de garota tímida, que cabiam perfeitamente na série Crepúsculo... A densidade da personagem e o roteiro ajudam Kristen, mas perto de Charlize ou Chris, falta força à interpretação.

Para ler toda a crítica do Diário Catarinense clique aqui.
 

Do site Omelete destaco:

Entre os momentos menos inspirados do filme estão uma sequência de ação gratuita contra um troll, que muito pouco agrega à trama (mas é visualmente bacana), e elementos fantásticos "do bem" (o bosque encantado é superbrega) que não são tão interessantes quanto todo o resto (em especial a Rainha e seus malefícios).

Para ler toda a crítica clique aqui.


E contrário ao que a maioria das outras críticas diz sobre a excelente interpretação de Charlize Theron como rainha má, no site da revista Veja a crítica feita por Isabela Boscov, comenta que o longa em muitos aspectos, não funciona, mas que a boa surpresa é Kristen Stewart, que envolve a plateia no papel de uma esperta Branca de Neve.

Para assistir ao vídeo da crítica da revista Veja clique aqui.

Para variar escrevi demais... isso que nem assisti ao filme ainda, rs.

Espero não me decepcionar, mas se o filme não funcionar, o passeio a dois, com o marido e a pipoca devem garantir um ótimo final de sexta-feira!

Como sempre desejo à você um excelente final de semana, com muita diversão e filmes interessantes para distrair e relaxar. Então é isso, nos encontramos novamente na segunda-feira.

Até lá!



Mais referências em:
Adoro cinema e no site oficial do filme Branca de Neve e o Caçador

Como usar: Relógio dourado

|

Já fiz um post sobre os acessórios desse inverno 2012 aqui e faltou falar de um, que de repente, saiu de sua função básica para ganhar destaque nas produções. O relógio.


 

Mas não é qualquer relógio, o escolhido da vez são os modelos grandes e dourados, que podem ser usados sozinhos como único destaque, ou misturado ao mix de pulseiras.

 

Comprar um relógio como esse, vale o investimento, até por que além de estar na moda agora, ele não sairá de moda, é um clássico.

Segundo Nina Garcia, autora de livros muito bacanas sobre estilo e moda, esse tipo de relógio, mais masculino fica lindo no pulso de uma mulher, além de ter muita personalidade e quebrar regras de maneira inesperada e sútil.

 

Você sabia que as mulheres foram as primeiras a usar o relógio de pulso, mais ou menos na década de 1880? E que por algum tempo os relógios de pulso eram considerados modelos femininos? Pois é...

 

Foi somente durante a Primeira Guerra Mundial, que os homens perceberam a necessidade de um relógio preso ao braço ao invés dos modelos de bolso. E foi então que os fabricantes começaram a criar o relógio masculino.

 

Então nada mais justo, que vez ou outra, possamos emprestar esse modelo clássico masculino, para acrescentar aquele toque inesperado ao nosso visual.

 


Gosta de relógios? Eu confesso que não uso, principalmente por conta do celular que já resolve o telefone e relógio em um único aparelho. Mas que são lindos, isso eles são!

Até amanhã com filmes para o final de semana.

Te espero. Tchau.

Lançamentos 2012

|
LÁ VEM A KYLIE DE NOVO

Sei que tenho falado muito da Kylie em minhas postagens, mas é que ela está a todo vapor. Não é para menos, se vocês lembram bem, a bonita está comemorando 25 anos de carreira.

Fez show produzido, fez show simples, quer lançar CD acústico e agora vem aí mais uma coletânea* (para fã nenhum colocar defeito). O “novo” trabalho sairá na versão CD ou CD+DVD. Dá uma olhada na capa, achei genial a ideia dos bottons.


*Este será o terceiro álbum de Greatest Hits da cantora, o primeiro foi lançado em 1992 – “Greatest Hits” e o segundo em 2004 – “Ultimate Kylie” (CD Duplo).


The Best of Kylie Minogue está previsto para ser lançado no Brasil no dia 04 de Junho. Corre que é praticamente amanhã!

E começam as comemorações do K25, Kylie lançou no dia 25 o videoclipe para o single "Timebomb" que fez parte de uma série de vídeos que a cantora vinha lançando assim que alcançasse um número determinado de tweets em desafios propostos aos fãs.

   Se você gosta de se jogar na pista, então vai dançar até cansar com a nova canção da australiana, a música só tem recebido críticas positivas. Parece que será um ano cheio de comemorações, agora é aguardar a coletânea e quem seba vêm mais alguma coisa por aí, de Kylie podemos esperar tudo.     J-LO SÓ QUER DANÇAR E AMAR E DANÇAR DE NOVO Lançado em Abril deste ano, o single Dance Again da Jennifer Lopez é um prato cheio para os amantes das músicas “dance” que têm invadido o mundo pop. Quem gostou de On the floor, vai gostar ainda mais desse novo single - pena que tem esse sonífero do Pitbull, mas tudo bem, algumas pessoas gostam.
O clipe é lindo! Claro que algumas cenas me fizeram lembrar um pouco All the lovers da Kylie - o povo se pegando - e também 1+1 da Beyoncé - no momento do Glitter - mas isso não é uma crítica negativa não, eu adoro quando os artistas aproveitam boas ideias e fazem suas releituras.
Mas o que importa mesmo é “si jogar” na pista e ser feliz. É dançante e tem uma letra até que fofinha: “Se este for um mundo perfeito, então ficaremos juntos”. Adoro a parte da dança no clipe e aquele mocinho que está dançando com ela é o seu novo namorado - ou pelo menos era até a data em que escrevi esse post.  A cantora vem repaginando suas músicas, até então R&B/Pop, devido a baixa performance de seus últimos álbuns Brave e Como ama una mujer - este último é lindo - até de gravadora ela trocou. Mesmo dançante ou mais calminha, gosto da J-Lo, só peço que ela pare de fazer parceria com esse Pitbull.   Jennifer Lopez sairá em turnê este ano, e no mês de Junho se apresenta aqui no Brasil. Ela fará show no Pop Music Festival (aquele mesmo festival que trouxe a Shakira no ano passado). Confere as datas: dia 23 em SP, 27 no RJ, 30 em Recife (Arte Festival) e dia 01 em Fortaleza. Vale lembrar que este festival traz diversos artistas internacionais, entre eles, neste ano, também teremos Kelly Clarkson. MARINA & THE DIAMONDS ou ELECTRA HEART?  Não sei se já ouviram falar de Marina & The Diamonds, mas a cantora galesa vem causando rebuliço desde o seu debut em 2010: The American Jewels.  O novo trabalho, Electra Heart, lançado em Abril deste ano, vem recheado com letras inteligentes e que tem como um dos temas algo que a nossa querida Alanis também vai abordar: a Cultura Americana.
O álbum gira em torno da personagem Electra Heart, que não é um alter-ego (de acordo com a cantora), mas sim um veículo para retratar parte do “Sonho Americano” e com elementos de tragédia grega. Ainda acrescentou que gostaria de criar uma personagem fria, cruel e que não fosse vulnerável. Minhas favoritas: Bubblegum bitch e Radioactive. Apesar das letras elaboradas, o disco recebeu algumas críticas negativas, afirmando que o novo álbum traz mais do mesmo do que se ouve por aí (falando da produção musical).      É um álbum conceitual, mas eu concordo com a crítica, as letras são ótimas só que as melodias deixam a desejar. Mesmo assim eu indico Electra Heart para tocar no seu player.     SHAKIRA: UMA MÁQUINA.  Quem estava acostumado a esperar 4 ou 5 anos entre um CD e outro, agora quase que não consegue acompanhar a colombiana. Ela promete lançar novo trabalho em Junho deste ano.
E, para meu desespero, Shakira foi vista trabalhando com Akon, LMFAO, Red One, o DJ Afrojack, os The Runners, James Arroyo e Wynter Gordon - desconheço esses últimos e achei colaboração demais, quero de volta a minha Shakira de 1998.  Tanto esforço nos últimos anos trouxe suas recompensas. Shakira foi uma das grandes vencedoras dos Latin Billboard Awards em que ganhou 4 das 10 categorias: Artista Feminina do Ano (música e álbum), Arista pop Latina do Ano (música), e Artista do Ano (redes sociais).     MEL C TAMBÉM SE ENTREGA À MÚSICA ELETRÔNICA   Não sei quanto a vocês, mas eu gostava das Spice Girls e quando elas resolveram fazer carreira solo, minha favorita era a Mel C. Talvez seu trabalho de maior sucesso aqui no Brasil tenha sido seu primeiro álbum Northern Star. Acho uma pena ela não ter notabilidade por aqui e termos no TOP 5 essas teenagers que existem por aí - desculpem, prometi ser imparcial, mas não poderia deixar passar esse desabafo.
A novidade fica por conta da parceira que Mel C fez com Jodie Harsh, uma Drag Queen e DJ inglesa - arrasou.  As duas lançaram um EP (mini-álbum) com três faixas, chamado The Night. Acho que eu nem preciso dizer que é pura música eletrônica - leigo como eu sou, chamo tudo de música eletrônica. Na verdade, o EP é uma mistura de música pop com o cenário club underground. Se você gosta desse estilo musical, corre baixar pelo iTunes o novo projeto de Mel C.      Divirtam-se, música é o que não vai faltar! Volto quarta-feira que vem com mais Mundo Pop.   Referências: papelpop.com; blogdashakira.blogspot.com.br; shakiraportugal.com; achomoderno.com; melaniec.net; joao-bobo.blogspot.com; caras.uol.com.br; ohvirgulashit.blogspot.com; andrezagoulart.com.br; idolator.com; escuchar-musica-espagnola.com; homorazzi.com Considerações finais: Meu notebook morreu, marido ajudou a recuperá-lo, mas ainda não totalmente, por isso, se encontrar algum erro, me avise. Desculpe. Fiz questão de colocar os vídeos, por que as músicas são bem animadas, aumentei o som e me diverti quando recebi o post de hoje, escolha sua artista favorita e saia dançando ou bata os pézinhos, caso a situação não permita um requebra. Até amanhã. Rafa

Como usar: Botas

|


E hoje, o tema são as botas, vamos conferir o que deve circular no pé da mulherada nesse inverno 2012:

Bota de montaria

Não disse que esse inverno é o inverno das migrações de tendências de outras estações? Pois é, e esse modelo confortável continua em alta nas lojas e nos pés da mulherada.


O que eu notei de diferença de um ano para o outro, foi o comprimento do cano da bota – e isso para todos os modelos de cano longo – ele aumentou.

Antigamente costumava ficar no meio da panturrilha ou um pouco acima, porém o que diferencia os novos modelos são o comprimento, que agora vão quase até o joelho.


Isso sem falar nos detalhes, que vão desde fivelas, modelos em matelassê, com tachas e saltinhos de 2cm até 5cm. A ideia é não se contentar com uma só, nem com uma de cada cor, você vai querer modelos diferentes e vai querer aposentar aquele seu modelo de cano longo que não é tão longo, como os modelos atuais.

Sacou a jogada?
.
Bota Over the knee ou botas acima do joelho

É a bota da personagem da Julia Roberts em Uma linda mulher. E por muito tempo ficou reclusa, quase a fantasias e poucas tinham coragem e a audácia de circular com uma.


Não lembro exatamente quando elas voltaram, mas notei o retorno dessas super botas em 2010.

Depois elas foram ganhando cada vez mais espaço e aí as regras começaram a aparecer: você quer usar? Tem pernas longas? Não são grossas? Tem que aparecer pelo menos 30cm de coxa entre a saia/vestido e a bota, pega a régua! São feitas para pessoas altas, magras e ricas.


Mas aí, com passar do tempo, várias personalidades começaram a aderir as botas acima do joelho, assim como as blogueiras e algumas das regras caíram.

Victória Beckham e o desfile da Gucci de 2011, mandaram por água a regra do “tem que aparecer um pouco de perna”. Nas duas propostas a saia cobria a bota.
.
Galochas

Em 2007 quando elas regressaram ao mundo da moda, as galochas vieram coloridinhas e descoladas para agradar. O cano era sempre longo, como o de montaria.


Como todo modismo, alguns gostaram e outros torceram o nariz. Mas o fato é que elas continuam firmes e fortes nesse inverno.

Hoje é possível encontrar além das coloridas, com desenhos e estampas, botas de uma única cor para aquelas que acham que as estampas são muito juvenis. E botas com o cano mais curto também começam a aparecer em algumas lojas.


A galocha, é uma opção para quem mora em cidades que chove muito, garante um pé sequinho em dias de frio e chuva, além de um ar divertido.


.
Ankle boots ou botas de cano curto

A bota de cano curto era o par perfeito para a combinação calça + bota, porém em 2007 elas deixaram de se esconder por dentro da calça e começaram a circular com shorts, saias e vestidos.

Como as outras botas, esse modelo também vem com as suas regrinhas, já que não favorece as baixinhas de pernas grossas – que novidade! Segundo os ditadores de regra nada favorece – mas há como burlar essas regrinhas...


Os modelos que são um pouco inclinados, dão a sensação de não encurtar e engrossar as pernas, mais ou menos como na foto com a legenda.



O salto grosso voltou com tudo e vem acompanhar os saltos super finos das outras estações. O modelo anabela é um clássico que continua em alta.



.
Motorcycle bootscada nome, não é?!

Sensação do inverno 2011 essas botinhas seguem nesse inverno também. São muito confortáveis e você pode usar em várias combinações.


Essas botas tem regras contra quem tem perna grossa? Claro que tem, o mundo conspira contra coxas grossas, rs.

Como elas terminam na canela, a dica é escolher um modelo folgado, para dar a sensação de “olha minha canela é tão fina que o cano da bota dança nas minhas pernas” e se for combinar com um short a dica é a mesma, short folgado dá a mesma sensação de uma perna não tão grossa.


.
Country

Esse modelo vai e volta e não é surpresa que com a onda sertaneja que invadiu o país, o modelo esteja circulando nesse inverno.


Como diz Gloria Kalil aqui, se você gosta do estilo sertanejo e quer usar por cima da calça, tudo bem, mas tenha em mente que essa bota chama atenção por si só, então looks monocromáticos dão a bota o posto de estrela e foge da fantasia cowgirl.


.
Coturnos

Eu gosto dos coturnos desde os anos 90, o auge do grunge! Esse modelo retornou ao seu auge em 2010 e nesse inverno não deve ser diferente, a moda segue com eles.


Com o retorno do estilo militar, esse modelo voltou. Eles acrescentam o ar rebelde do grunge e juventude ao visual.

Para não ficar fantasiada de adolescente de 1990 “camisa xadrez de flanela e coturno” a opção é misturá-lo com peças românticas ou atuais.


.
Chelsea boot – ou bota do Chico Bento.

Se até então nenhum modelo era novidade, esse é o modelo da vez!


São modelos de cano curto com elástico na lateral, não é nenhum modelo novo, mas é a novidade desse inverno, já que até então eles estavam escondidos em algum lugar lá na Inglaterra, local de onde originou essa bota.


Essa região da Inglaterra, Chelsea, está associada a década de 1960 e foi referência de moda nos séculos XIX e XX.


Os modelos de hoje podem ser flats ou com salto e podem ser usados com calças, shorts, saias e vestidos, ou seja, com quase tudo. O modelo não é muito feminino, talvez por isso causem esse primeiro estranhamento. Entretanto é uma bota muito confortável e usá-la é uma questão de estilo. Você gosta por que combina com você ou não.


.
E aí, será que você também é tão fã de bota como eu?

Eu tenho vários modelos e vira e mexe resgato alguns antigos, eles nunca ficam totalmente esquecidos, principalmente por que vive uma Becky Bloom dentro de mim e sempre caio no conto

do vigário
da moda e compro mais e mais modelos...

Te espero amanhã, com o Rober e o Mundo Pop.

Até!



Meu note morreu. Torcendo para formatar e instalar tudo nesta noite e estar por aqui amanhã.

Anos 60 – Principais tendências e os maiores nomes

|
Antes de entrar a fundo na moda, beleza, comportamento, música e grandes nomes dos anos 60, vou fazer um resumo da ópera do que está por vir nos próximos posts.

Tendência mais emblemática

O grande acontecimento dessa década sem dúvida foi a criação da minissaia, representando uma revolução aos antigos moldes da época e indicando a mudança do modelo da alta-costura, voltada à elite burguesa, representada por mulheres adultas e ricas.

A minissaia é o reflexo do crescimento do prêt-à-porter que começou a concentrar suas criações para o jovem médio da rua, não em uns poucos indivíduos selecionados e ricos. Peças livres e soltas, algo que não se via desde a década de 1920 fazem parte do pacote anos 60.

Mais do que nunca a moda é para todos.

 

Os maiores nomes da moda

Pierre Cardin:
Lançou as primeiras coleções prêt-à-porter.

Mary Quant:
Encabeça o movimento jovem, introduz a minissaia, as hot pants e lança Twiggy.

Yves Saint Laurent:
Abriu a sua própria Maison e tornou o safári chique.

Emílio Pucci:
Responsável pelas estampas psicodélicas, primeiras roupas para o jet set.


Paco Rabanne:
Em suas criações usa metal, papel e plástico em suas criações.

André Courrège:
Usava materiais brilhantes, ressaltava o corpo feminino com o uso de minissaias, meias de lã e botas de vinil colantes.

Rudi Gernreich:
Lançou o monoquíni e trabalhava com vinil e plástico.

Dener Pamplona de Abreu:
No Brasil era o grande nome da moda e tornou-se o estilista oficial da primeira dama brasileira, Teresa Goulart.



Na música

Grandes nomes sem dúvida surgiram nessa década, porém nenhum com a grande expressão, até os dias de hoje, como Beatles e Stones.

Essa será uma década com muito que se contar também, assim como a década de cinquenta.



E muitos filmes do período e que retrataram a geração cinquentinha.

Essa foi a década que mais explorei, por ser a minha favorita, dá para perceber pelos inúmeros posts, para as próximas prometo me prender a moda, beleza e comportamento.
 



E muitos filmes do período, que retrataram essas décadas.

Começamos essa segunda-feira com um resumo do que está por vir e um resumo do que já passou, basta clicar em cada título para voltar aos posts das décadas de 20 até 50.

Um ótimo início de semana para você!

Amanhã mais um post sobre a moda inverno 2012. 



Referências:

Breve História da Moda, Denise Pollini – História da moda no Brasil, Gilda Chataignier – A moda do século XX, Valerie Mendes e Amy de la Haye – O livro negro do estilo, Nina Garcia – Almanaque do roque, Kid Vinil – Enciclopédia da Moda, Georgina O`Hara Call
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout por Xiricutico.blogspot.com para uso exclusivo de Rafaela. Proibida a cópia!
Tecnologia Blogger