Filmes de março e abril de 2013

|


Olá, como está você?

Espero que bem… 

Ainda acho tão estranho ficar tanto tempo sem postar, mas enquanto não organizo meus novos horários e não decido quais assuntos permanecem no blog, fico meio perdida, rs.

Então atualmente estou postando toda segunda-feira e intercalado os temas: Capricho, Crônicas de Vilma e Filmes.


Tenho também atualizado a página com informações sobre a plástica e agora com fotinho do resultado de 2 meses. Tudo bem que já completei 3 meses e precisarei atualizá-la novamente. Clica aqui para ver como ficou o resultado do silicone e lipoescultura: http://www.rafaelando.com/p/plastica.html



Mas vamos ao que interessa! Os filmes que assisti nesses últimos dias:



Invasão a Casa Branca
Filme: Ação
Sinopse: aqui.
Nota: 7 - para passar de ano!

Vamos combinar que só de olhar o título do filme, dá para imaginar que o enredo é bem previsível, além de mostrar USA como os bonzinhos, apenas se defendendo dos loucos do resto do mundo.

Pois é, e é isso mesmo. Entretanto se desconsiderarmos tudo isso, o filme é legal e tem várias cenas de ação e luta com um toque de suspense.

Acho que esse não é um filme que valha a pena assistir no cinema, dá para esperar chegar nas locadoras, mas como tinha meu queridinho Gerard Buttler, é claro que eu arrastaria o marido ao cinema mais próximo para apreciar todo o poder de atuação do Gerry, que a propósito arrasou – seu lindo.





Amor é tudo o que você precisa
Filme: Drama/ Romance
Sinopse: aqui.
Nota: 6 

Fui com a minha prima assistir ao filme que prometia ser uma comédia romântica, mas a história foi outra. O filme toca em assuntos pesados, fazendo com que a história de romance não consiga fluir.

Não espere uma história gostosa e despretensiosa, pois como já falei, ele apresenta alguns temas de uma maneira muitas vezes chocante e não tem nada de comédia.

Por muitas vezes passei raiva durante o filme e se o final fosse diferente do que foi, eu sairia da sala de cinema revoltadíssima – sou dessas.

Eu acho que esse é aquele tipo de filme que se estiver passando na tv e você estiver com tempo livre, vale a pena assistir, por ser uma história diferente dos romances “padrão”. E para ver o Pierce Brosnan, é claro.





Um porto seguro
Filme: Romance
Sinopse: aqui.
Nota: 9 - poderia ter tirado dez se não fosse tão lento.

Eu só fui assistir ao filme por conta do Josh Duhamel e por que o filme Um homem de sorte, foi melhor do que Querido John - ô filme sofrido.

Agora sim, acertei um filme desse autor que valeu a pena. A história é basicamente a mesma, um casal em que um tem um “segredo/ problema” e uma história de amor acontece.

O início do filme é bem parado, mas aos poucos você vai se envolvendo com a história, até que as várias revelações finais te surpreendem.

Me segurei para não chorar... até por que eu chorando... é uma coisa na sexy, me transformo na rena do nariz vermelho. Então o melhor é segurar firme e deixar para chorar em casa, quando terei mais de uma hora até meu estado de mutação terminar e eu voltar a ser gente!

Acho que poderia fazer parte dos X-Men como a mulher rena – não sei que poderes isso traria para combater o Magneto... Alguém me chama para terra?

Concluindo... Acho que esse filme deve tocar especialmente quem já tem filhos, anotem aí mamães... só não vou contar o motivo para não estragar o filme.






A hospedeira
Filme: Ficção/ Romance
Sinopse: aqui.
Nota: 8 - senti falta de mais intensidade entre os personagens.

Li o livro e confesso – foi sofrido – comecei no final de dezembro do ano passado e consegui terminar no início de fevereiro de 2013!

Vou fazer um post só para te falar sobres os livros, mas já adianto que apesar de tudo, eu gostei da história.

Vamos ao filme! Que resume bem o livro da Stephenie Meyer (autora da saga Crepúsculo) e mantém o mesmo ritmo lento da obra original. Entretanto a história é envolvente e os personagens são interessantes, mas não sei se quem não leu o livro, consegue de fato embarcar na história e curtir o filme.

Eu gostei, mas tenho a impressão de que isso esteja ligado ao fato de eu ter lido o livro e saber de mais coisas que na tela não foram retratadas.

Se você assistiu ao filme, me conta o que achou!



E é isso, quero ver se me organizo para postar pelo menos duas vezes na semana, talvez segunda e quinta. Novidades eu te aviso.

Uma ótima semana para você e até a próxima!



Crônicas de um domingo à noite

|


Estou eu aqui, domingo à noite em frente ao computador, com medo de abrir a página do meu banco e consultar o saldo da minha conta corrente. Sabe aquele momento tenso? É esse.

Porque eu tenho que consultar minha conta? Ela deve estar bem. Não dizem que notícia ruim chega rápido? Pois é, não recebi nada, então devo considerar que tudo vai bem, não é?

Não é por que fiz a louca essa semana e comprei um sapato, uma bota, uma calça e um casaco que minhas finanças vão ladeira abaixo. Será?

É... tenho leve desconfiança de que estou ferradinha da Silva. Eu sabia, não, eu levemente imaginava, que a cada saída do meu cartão, iria me afundar na lama... eu tinha certeza, mas quem conseguia me controlar?

Nem com uma coleira e focinheira isso seria possível. Nem se eu voltasse no tempo e me desse um toque do tipo: Amiga, colega, semana que vem o saldo da sua conta vai ser esse aqui ó.

Nem isso me faria parar.

Eu estava louca, estava triste, de chico, precisando de um pouco de felicidade, além de realmente precisar daquele sapato, afinal quem não precisa de um sapato scarpin nude? Toda mulher precisa! É um item básico, do tipo que entra nas necessidades básicas, sabe como? Tudo bem que eu comprei um de salto anabela e ainda terei de voltar para levar aquele scarpin...



Tenho certeza que você aí do outro lado, está me entendendo, não está?

Aí você me pergunta e a bota? Bem eu precisava de uma bota com um salto mais grosso, aquele com o salto mais fino é para ocasiões especiais! Essa que eu comprei é para o dia-a-dia, sabe como?

A calça? Bem a calça, a calça foi um presente, ok, eu ainda não recebi o dinheiro da minha irmã, mas ela vai me dar... mais cedo ou mais tarde. Isso é um fato.

O casaco? O casaco é incrível, se você bater o olho, sabe que ele vai combinar com tudoooo, era impossível sair daquele shopping sem ele. E se posso dizer algo ao meu favor - deixei lá duas calças maravilhosas, que mesmo sendo da mesma cor de uma que tenho aqui em casa, me ajudariam muito nas minhas produções diárias.

Ahh e também deixei duas camisas e uma blusinha porque estou esperando chegar três camisas que comprei do ebay no final do mês passado... melhor pular essa parte do ebay.

Depois de tudo isso que te contei, acho que vou deixar para conferir o saldo da minha conta na segunda-feira, junto com a dieta e o retorno da academia, afinal tudo começa na segunda, não é?


Será que isso só acontece comigo? Contaí e diga que é tão normal quanto eu, por favor.




Volto daqui alguns dias, com certeza mais pobre do que hoje, kkk. Até lá.





Revista Capricho - Abril 1994

|


Hora de voltar no tempo com mais uma edição da revista Capricho, desta vez estamos em Abril de 1994 e a capa era bem bonitinha. 

Confere comigo:




E que tal começar de Certo e Errado?

Uma das sessões favoritas das revistas Capricho...




Realmente mix de estampa é algo difícil, mas não é impossível, lembrei da Olivia Palermo e de como ela não tem medo de misturar. 

Olha só:





Eu não uso, medo do marido me confundir com Agostinho Carrara, mas muitas mulheres usam e selecionei alguns looks para você me dizer se usaria, usa e gosta.




Olha só quem também estava por lá, Erika Palomino:




E as calças flare, hein minha gente? 

Naquela época ainda eram chamadas de boca de sino. 

Eu e minha amiga Cris usávamos, pena não ter foto para mostrar – que horror, não sou da época da máquina digital, o que dirá uma adolescência registrada por instagram. #avelha.




Essa sessão E eles estava sem graça. Coloquei ela aqui só por causa do Márcio Garcia. Agora está ou não está explicado porque no ano passado eu só votei nele.

Não lembra? Relembre aqui: Marcio Garcia na Capricho.



Você sabe que adoro uma curiosidade, ainda mais se for sobre o passado... Ganha meu coração e espaço aqui no blog!

Túnel do tempo da virgindade.




Vamos conferir ano a ano:

Anos 50 já foi falado e refalado por aqui. Não lembra? Clica nos links abaixo:







Anos 60 também esteve por aqui, gosta dessa década? Relembre nos links abaixo:





Anos 70 não é minha década favorita mas também passou por aqui. Confere nos links:








Anos 80 a década perdida! Adoro, relembre o que já foi postado sobre esse período:






Anos 90 a década em que essa edição foi publicada e espero que minhas filhas não sigam a sugestão da revista de perguntar como era no tempo da mãe...

Mais algumas curiosidades...





Não tá cansada, está? Espero que não... Estamos quase no fim. 

Aceita um chocolate? Minha casa é quase a casa da bruxa de João e Maria, de tanto chocolate que tem. Uma tortura! Certeza que não quer nenhum?


Hora de ver a moda 1994 e os estilos que estavam em alta.





No estilo águas de março em abril, um editorial com galochas – acredita que ainda não encontrei uma para chamar de minha?!

Desde o ano passado estou querendo uma e até fiz um post com elas. Não lembra? Clica no link e confere os looks lindos!!!

Galochas - Moda Inverno 2012.





Eu era a única que preferia os looks do antes nas transformações do Antes e Depois?




E é isso caro leitor, a edição passada estava bem chatinha – Revista Capricho Março 1994 – até tomamos um café para acordar, agora essa foi um pouquinho melhor ou não? rs.

Fiquei na dúvida qual edição foi melhor ou pior? 94 ou 95? Eu já elegi a minha. E você não lembra? 





E é isso querido leitor, fechamos aqui mais uma edição da Capricho 1994.

Aproveite bem a semana e nos vemos segunda-feira que vem com mais novidades por aqui.



Até lá.



Filmes: João e Maria, Dezesseis Luas, O lado bom da vida e As sessões

|

Olá como passou a semana?

A minha foi ok, mais uma semana de radiofrequência, barriga começando a melhorar – continuo atualizando a página PLÁSTICA.


Para o post dessa semana selecionei alguns filmes que assisti nessas últimas semanas.

Por isso prepare-se pois o post está recheadinho de filmes para todos os gostos.



João e Maria - Sinopse e trailer: aqui.


Assisti ao filme em 3D e não valeu a pena, não havia necessidade do 3D e a sensação foi de que usaram o recurso só para arrecadar mais dinheiro.



João e Maria deve agradar adolescentes que buscam filme com sangue e uma pitada de terror, sim, tem muito sangue e as bruxas são de dar medo.

Como contexto histórico não foi o forte do filme, na minha opinião, faltou um romance legal e um João bem mais atraente, rs.



Dezesseis Luas - Sinopse e trailer: aqui.



Assisti ao trailer e não me empolguei muito, até porque não curti o “galã” mas resolvi dar uma chance a história.


O figurino parece saído dos “góticos” dos anos noventa, onde as bruxas usam roupas semi-sexy, pretas, rendadas, com batom bordô e cabelos “acaju”. Muito clichê.

A história não tem consistência e muitas cenas chegam a ser cômicas o que tira toda a credibilidade do roteiro. Isso sem contar no “galã” que além de feio, ainda tem uma risada engasgada, rs.



O lado bom da vida - Sinopse e trailer: aqui.




Filme indicado ao Oscar. Só isso já me deixou com vontade de ver, mas depois de saber que teria a minha queridinha Jennifer Lawrence – Jogos Vorazes -  e o fofo do Bradley Cooper dançando... como não ir assistir?


Foi uma ótima surpresa.  O filme tem um enredo muito bacana, um roteiro consistente e sem cair na chatice de ter uma “moral da história”.

E ainda conta com o plus do Robert De Niro mostrando que não existem papéis pequenos para grandes atores. Valeu a pena ter assistido no cinema.



As sessões - Sinopse e trailer: aqui.



Fiquei interessada pelo filme, primeiro pela indicação ao Oscar (Helen Hunt) e depois pela história, veja você, uma mulher leva a vida como terapeuta sexual, que vai as vias de fato com seus pacientes, como parte da terapia.

As revistas Claudia e Marie Claire entrevistaram a terapeuta, que no filme foi interpretada pela atriz Helen Hunt e fiquei com vontade de ler o livro As sessões, que conta não apenas essa história, mas outras.

O filme é um drama e talvez por isso não foi tão divulgado, se gosta desse tipo de filme, vale a pena locar quando chegar às locadoras. 



E você já assistiu algum desses filmes? Se não, escolha o seu pois logo eles chegam as locadoras.

Até semana que vem.



Eu e o Chaves - Crônicas de Vilma

|


Oi, como vai você?

Semana passada sumi porque tive drenagens, consulta com médico, apresentação da Maitê, trabalhos da Isa... tudo junto e misturado. Mas cá estou eu novamente para deixar o blog e você em boa companhia.

Crônicas da Vilma, voltando em 2013.

Até segunda-feira que vem.



Chaves e professor Girafales


Hoje mais uma vez, me senti o professor Girafales do seriado Chaves.

Hoje foi mais um dia em que estudei português com o meu filho.


Mini-flashback por favor.

Quando ele estava na primeira série e precisávamos escrever as primeiras palavras, começamos nossa sessão Chaves. Era um tal de:

- Filho escreve bola. Bo-la.

- ? (aqui ele fazia cara de foca)

- Vamos filho, pensa no som das letras. Bo-la.

Agora ele está olhando para o teto e batendo com o dedinho na boca... - Começa com L?

- Não filho! Pensa! Bó... qual letra do alfabeto tem esse som? Bó, B ó....

- F?

- Não.

- Então M? Não, K, X, Y, Z???

-NÃOOOOOOO!!!


Felizmente passamos dessa fase. Agora estudamos os sinais de pontuação, resolvi começar com o mais fácil – na minha opinião...

- Filho nessa frase: Você teve aula de educação física hoje? – qual a pontuação você usa?

- dois pontos? – Ele percebe minha cara de desânimo e já emenda – Vírgula? Não aqueles pontinhos? Ahh já sei exclamação!

Meodeows! Ele é o Chaves!

Meu filho é o Chaves!!! E eu sou o professor Girafales.

E eu entendo o professor Girafales! Sinto vontade de abraçá-lo e chorar junto...

É por isso que não sou professora, porque aquelas cenas que achamos engraçadas e absurdas no seriado Chaves, acontecem na vida real – pelo menos na minha acontece!

Eu fico com dó do meu filho ao ter que estudar comigo, coitado! Eu deveria ter mais paciência para respostas erradas e menos dó de mim – mas e eu consigo me controlar?

Essa é mais uma daquelas coisas que fazem “parte do pacote”, quando se tem filhos. Lembre-se disso: 

Ser mãe, é ser o professor Girafales durante a vida escolar do seu filho. 
(Vilma, a louca, filósofa de padaria, mãe e educadora)



E você já foi o professor Girafales ou o Chaves de alguém? Contaí.





Ps.: Agora posso te contar uma coisa? Ele vai muito bem na matemática. Um tesouro ;)



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout por Xiricutico.blogspot.com para uso exclusivo de Rafaela. Proibida a cópia!
Tecnologia Blogger