Revista Capricho - Junho 1994

|

Olá!

Voltei e voltei com mais uma edição da revista Capricho. Para não me chamar de preguiçosa esse post está completinho com a edição de junho de 1994.

E não é que essa revista estava bem recheadinha, vamos folhear?



Mais uma garota da capa que sumiu, muito linda, com um cabelo fofo – sonho de consumo da minha adolescência..



Falando nisso, você lembra dessa capa abaixo, que eu falava da modelo paranaense? Pois é meu bem, recebi um comentário que dava conta do paradeiro da moça.




Agora voltando para essa edição do Certo ou Errado, separei apenas uma imagem. Nem vou falar nada. Veja e tire você mesma as suas próprias conclusões.



Olha só quem eu encontrei – Patricia de Sabrit – fazia enorme sucesso na década de 90 e atualmente está sumidinha da mídia.

Sempre quis ter esse cabelo em época na que chapinha não existia, rs :/



Eu adorava essas pequenas curiosidades que a Capricho colocava, lembro como se fosse hoje, dei altas risadas com minha amiga Cris tentando identificar quem se enquadrava em cada categoria, rs.




Nesta sessão E eles... Sempre encontro figurinhas conhecidas, já passaram por ela Rodrigo Santoro, Fabio Assunção... E olha quem estava nessa edição:




Impossível, toda lista de gatos que a Capricho montava eu discordava, não tinha jeito. E obviamente essa não foi diferente, se técnica eu fosse teria dispensado meio time, ahahaha.

Olha só quem foi escalado para a seleção Capricho:







Como toda edição de junho que se preze tem que ter fotos de casais e sugestões de presente. 

Lembro daquela frase da Miranda em O diabo veste Prada: Flores? Para a primavera? Que inusitado – pois é, rs.







A moda dessa época é uma delícia recordar, pelo menos pra mim é, rs. Usei muito o editorial dessa revista para inspirar meu figurino adolescente.

Naquela época, ai que horror, não era fácil encontrar o que estava na moda e quem me ajudou nessa missão foi minha mãe que reproduziu uma das saias e calça pra mim. Pena não ter foto para colocar aqui, mas naqueeeela épooooca... não tinha máquina digital, rs.








Antigamente – ai essas palavras estão me matando, rs. – existiam regrinhas para tudo na moda, do que pode e não pode, aí a gente cresce e a moda vem e diz que tarra tudo errado, agora não tem mais regras... Ahh essa moda, essa moda.



E para terminar um dos símbolos da década de noventa em se tratando de beleza – As sobrancelhas finas. Aqui a revista dizia que era o fim delas, mas demorou ainda mais alguns anos para todo mundo assimilar essa mudança.



Da sobrancelha grossa eu tenho foto e tenho como provar, kkk.



E é isso, agora que você já viu a Capricho e minhas fotos antigas, acho que podemos nos despedir por hoje. Que tal um café?

Segunda-feira que vem estou de volta.


Lembrando que se gosta dessa tag, pode conferir TODAS as edições de 1995 que publiquei no ano passado e desde março deste ano tenho publicado as de 1994. Divirta-se com as traças do meu báu, kkk.




Até lá.




Manifestos no Brasil

|

Olá,

Quinta-feira que passou, não teve post por conta de tudo o que o país viveu nesses últimos dias, para mim foi uma semana de reflexão.

Sou da geração “cara-pintada” que saía de preto às ruas para protestar, mas que ganhou da mídia esse rótulo pintado. A geração mudou, os rótulos e a maneira de protestar também, o que não mudou foi a vontade de um país melhor!

Espero que em um futuro próximo, quando olharmos para trás, estejamos felizes com o progresso realizado e que no fim das contas tudo valeu a pena.


Uma ótima semana para você e nos encontramos novamente na quinta-feira.



Até lá!








Imagens referente ao impeachment do Collorbalzaquianapontog.blogspot.com e www.oberadeiro.com.br

Livro Êxtase – resenha

|


Esse é o último livro da Saga Fallen, eu já tinha falado dos livros anteriores aqui. E estava muito ansiosa pelo final da série, na verdade estava com uma expectativa muito alta, o que pode ter atrapalhado um pouco minha impressão deste último livro.


Afinal o primeiro livro eu daria uma nota oito, para o segundo nota seis (por que a heroína ficou uma chata! Sabe quando você fala: fica aí por que é perigoso lá fora e a mocinha vai lá fora e você tem que passar a história toda para resgatá-la? É isso.), para o terceiro a nota é dez e para esse último?

Bem...

No livro anterior - vamos recordar - a heroína da história, Luce, estava apaixonada por um anjo e esse amor era inexplicável, como entender esse sentimento que os unia e era retratado nos dois primeiros livros? O terceiro livro começava a explicar...

Ele fazia uma viagem sobre a história da humanidade contando o encontro entre o anjo Daniel e Lucinda. Eu simplesmente amei imaginar o amor deles na época dos faraós e tempos mais antigos ainda, mas o terceiro livro não entregava todas as respostas, ainda faltava contar como tudo começou e principalmente o porquê raios eles não podiam ficar juntos!

O quarto livro estava aí para isso.




Entretanto parece que a autora cansou de escrever e resolveu resumir tudo e finalizar a história, simples assim, como se tivesse perdido a paixão pelos personagens e tramas que criou.


A grande batalha entre o bem e o mal foi mais ou menos, passou mais tempo na preparação do que na batalha em si, a explicação de como o amor entre Daniel e Luce surgiu foi tão fuén, para dizer o mínimo, não me convenceu. E por fim, o Cam – anjo rebelde? Qual foi o final dele? Não teve! Por que ele agia daquela maneira entre Luce e Daniel? Não foi explicado.


Como criar personagens tão interessantes para depois descartá-los no final?


Fiquei decepcionada.




Esse livro eu li em conjunto com minhas primas, Bruna e Fabiana e elas gostaram do final, acharam que a história ficou bem resolvida, então se você ler a sinopse e gostar do enredo, não se desanime com a minha opinião, pode ser que goste.

Agora se já achou a história mais ou menos... não recomendo.




Um ótimo início de semana!




Dia dos namorados da mulher moderna

|
Olá,

Estou sumida, inclusive envio esse texto hoje cedo para a Rafa. Estou tão cansada...

Trabalhar mais de 10 horas por dia e ainda retornar para academia... são para mulheres jedi, a revista diz: que a força esteja com você mulher moderna, vai que você consegue.

E aí você que se lasque para dar conta de tudo.


E não é que acreditei no que dizem as más línguas: fazer uma atividade física além de emagrecer, faz bem para a libido.

Quem disse isso? Hoje cheguei tão quebrada da academia... quem tem força para qualquer coisa que não seja dormir?

Dói tudo, desde a panturrilha, dói a coxa, a bunda, meus braços estão tão cansados que tenho a sensação de que lavei um tanque de roupa à mão – coisa que nunca fiz, mas se algum dia for fazer, acho que me sentirei exatamente assim!

Fui tomar um banho achando que aquela camisolinha seria perfeita para esse corpinho calejado e dolorido, afinal deve estar tudo durinho.

Que decepção, minha coxa continua tão mole quanto a dor que estou sentindo, ou seja, muito. Nem vou falar do meu braço que mais parecem asas de morcego, de tão molinho, tal qual a mutação que eles vem sofrendo ao longo dos anos.

Se eu continuar assim, acho que daqui alguns anos poderei saltar de um prédio e planar!!!


Mesmo desanimada tomei uma ducha, desisti da camisolinha e fui no velho e bom pijama – sim, mocinha, depois de alguns anos de casado, não se é esperado nada muito sexy nesta data, estar cheirosinha já é um excelente acessório.

E o jantar romântico? Que jantar romântico! Com três filhos menores de 18 anos em casa e que não se tocam e vão para baladinhas infanto-juvenis, o jantar é em família.

Mas não pense que estou reclamando. Meu dia dos namorados foi muito bom – depois que as crianças dormiram, é claro – assistimos ao dvd do Matrix, tomamos um vinho com cubinhos de queijo que eu mesma preparei para esta noite.

Sim, por que amor é isso, é uma construção, é passar etapas, é mudar hábitos e continuar juntinhos em todas as datas, revendo filmes antigos com o mesmo interesse, apenas para apreciar os bons momentos de se estar com quem se ama.

E foi assim meu dia dos namorados. E o seu?



Nos encontramos em breve, espero que menos dolorida com os exercícios da academia e com uma coxa e braços mais durinhos.



Até a próxima.




Estreias Cinema - Junho 2013: Faroeste Caboclo e Velozes e Furiosos 6

|
Olá

Mais uma semana de filmes por aqui. Hoje trago dois lançamentos de junho – Faroeste Caboclo e Velozes e Furiosos 6.

E aí será que vale gastar seu rico dinheirinho para assisti-los nas telonas? Confira a minha humilde opinião...



Que eu sou fã do Legião Urbana você já sabe... Que eu gostei do filme Somos tão jovens, você também já sabe.

E mesmo com algumas críticas negativas eu não desanimei. Uma delas dizia mais ou menos assim: talvez os fãs mais ortodoxos não irão gostar da adaptação da música para o cinema. Isso por que o filme é uma adaptação...

E foi isso mesmo, me peguei em várias partes do filme pensando:
Mas não foi assim...
Não é assim...
E cadê aquela parte?
E... e...


Me descobri uma fã ortodoxa, ahahah. Eu entendo que o filme é uma adaptação, mas acho que pecaram ao tentar explicar algumas passagens da música que não tem muita explicação e aí fica a cargo da imaginação de quem interpretou.

Eu particularmente não gostei dessa interpretação, vou dar só um exemplo para não ficar contando o filme para você... Nunca imaginei uma Maria Lucia maconheira e as cenas de drogas me incomodaram muito, como sempre me incomodam.



Tentando não ser fã xiita e considerando que o filme foi inspirado na letra, vale ressaltar a boa interpretação do ator Fabrício Boliveira, como João de Santo Cristo e a ótima atuação de César Troncoso que interpretou o primo Pablo.

O vilão Jeremias mesmo sendo parte das maiores contradições entre o filme e a música, consegue arrancar ódio do telespectador e cumpre bem a sua função no filme. O mesmo não posso dizer de Maria Lucia de Ísis Valverde, que apesar de linda, não me convenceu.

Fiquei feliz ao ouvir Peble Rude na trilha sonora :)


Se está a fim de ir assistir no cinema, não leve em conta a minha opinião, vá conferir. Agora se está em dúvida... Espere chegar nas locadoras.





Desde o filme Os Vingadores que eu não assistia nada no cinema em que eu realmente achasse que tivesse gastado bem cada centavinho do ingresso.

Velozes e Furiosos 6 valeu a ida ao cinema e o ingresso mais caro da sala XD do Cinemark – o filme vale a entrada mais cara nesta sala que possuí uma tela maior e um som melhor.

A história é bem amarrada trazendo várias referências dos filmes anteriores, explicando muitas coisas e voltando ao filme que foi rodado em Tóquio como gancho para o próximo Velozes e Furiosos 7.




Tem muita ação e é de tirar o folego, não lembro de ter assistido a um filme em que eu falasse tanto palavrão... Minha prima falou um milhão de vezes PQP e eu Caráálh... em várias intensidades, rs.

Quando você pensa que o filme está no fim tem mais coisas para acontecer e quando pensa que a cena de ação que acabou de ver é a melhor, vem outra melhor ainda, rs.

Um filme para quem gosta de carros, corrida, lutas, trama e muita ação. E sim, tem um pouquinho de romance, nada explícito, mas a coisa fica pulsando no ar, não precisa de nada descarado para transmitir o que os personagens sentem – se é que me entende.



Enfim se você tinha alguma dúvida quanto a ver esse filme no cinema, jogue todas fora e corra comprar o seu ingresso, dê preferência a opção legendada para não perder a qualidade do som.

Eu me atrevo a dizer que esse filme é o melhor de toda a série. Filme recomendado e aprovado!



É isso, volto na quinta-feira. Estarei te esperando.


Até lá.



Novidades do cinemas 2013 – Cine Shot

|



Essa é uma nova tag dentro da tag filme – sacou?!  Normalmente eu falo dos filmes que já assisti, passo para você leitor a opinião de uma pobre dona de casa – ô dó – sobre filmes que estão em cartaz, alguns mainstream e outros mais lado B.

Pois bem, agora vou trazer informações sobre filmes que ainda estão por vir, para você já se preparar psicologicamente para ir assistir, ou não.

Vou começar com o cinema nacional.


Você Sabia?

Mamonas Assassinas vai virar filme e quem dirige o longa metragem do filme dos Mamonas é o diretor Cláudio Kahns, que também dirigiu o documentário "Mamonas Para Sempre".


E o ator Rodrigo Faro está cotado para retratar o vocalista Dinho.

E aí o que você acha?!

Eu confesso que não fiquei empolgada com a escolha, gostaria de ver testes de atores desconhecidos, disputando o papel e surpreendendo o público.

Mas vamos esperar...

O filme deve começar a ser filmado no segundo semestre deste ano.






Essa é novidade nem tão nova assim, afinal o filme deve estrear no mês de junho.

Sandy já falou sobre o filme em sua página pessoal e alguns jornais já vinham especulando a participação dela nesse filme que é um suspense. O filme é uma adaptação do romance de Lourenço Mutarelli.

Além de Sandy, Antonio Fagundes também está no longa que pretende restabelecer a categoria suspense/terror nos cinemas nacionais.

Agora é só ir conferir o filme nas telonas para avaliar. O que achou?





Keanu Reeves gordo?

Morri quando vi essa foto, em uma aparição recente do ator no Festival de Cannes.

Mas calma, senta que eu te explico.

Essa carinha de Gérard Depardieu é algo profissional, sim ele mudou o corpitcho para um novo projeto – que chique isso, vou usar essa frase quando estiver acima do meu peso: Não querida, eu não engordei, essa é uma transformação para meu novo projeto... kkk.

O filme "Man of Tai Chi" conta a história de um jovem praticante de artes marciais que deixa de lado sua vida pacata em Pequim para disputar o campeonato Wulin Wang.

Keanu que atua e dirige a produção, contou que o filme possui 18 lutas, totalizando 40 minutos de cenas. “Quis fazer um bom filme de Kung Fu, com um bom enredo”.

O filme ainda não tem data definida para estreia no Brasil.

Sentindo saudades de Neo – Matrix – em 3, 2, 1...






Símbolo Perdido volta em 2013

Pelo menos essa é a previsão, entretanto ainda não há imagens ou trailers disponíveis sobre o longa.

Tudo o que se sabe é que Tom Hanks continua no papel de Robert Langdon, o roteiro foi elaborado pelo próprio Dan Brown, visto que os filmes anteriores não obtiveram o sucesso esperado e a estreia deve acontecer em outubro desse ano, caso os produtores não mudem de ideia.

Em tempo, o herói Robert Langdon está em uma nova aventura no livro Inferno lançado recentemente.

É isso, agora você já sabe o que vem por aí.



Até a próxima!



Resenha do livro Mini Becky Bloom

|
Olá,

Resolvi compartilhar mais vezes os livros que leio, espero que essa tag seja bacana para quem gosta de ler ou para aqueles que gostam de presentear.

E hoje é dia da minha consumista favorita. Impossível não se identificar com algumas das loucuras de Becky Bloom.


Mais um livro que eu arrastava desde o ano passado e terminei de ler em fevereiro, por vários motivos... O primeiro é simples, o livro ficava no carro para àquelas horas em que precisamos de uma leitura para passar o tempo.

O segundo é por que depois do livro O casamento de Becky Bloom, achei que a autora pirou demais na maturidade da minha personagem favorita e aí comecei a ler as sequências com um pé atrás. Mas tenho acompanhado tudo.

Olhá só:


Voltando para esse livro. O início é meio arrastado e se você pegar birra da autoritária e mimada Minnie ou da falta de pulso da Becky para educá-la... ficará difícil continuar.

Entretanto, o desenrolar da história fica interessante, existe o fato de que Becky e Luke ainda não encontraram uma casa e moram na casa dos pais dela, tem também uma crise na economia e por fim a preparação de um aniversário surpresa para o Luke.

Juntou tudo isso? Pois é, em se tratando de Becky Bloom isso é garantia de confusão na certa, muitas risadas e enrascadas.


Vários personagens antigos aparecem, além de novos personagens interessantes.

Como o livro estava no carro, confesso que chegava mais cedo na escola das minhas filhas apenas para ficar no carro lendo, até que não aguentei e trouxe o livro para casa para finalizá-lo e dar um basta na minha curiosidade sobre o desfecho da história.

Se você é fã das aventuras de Becky Bloom irá gostar desse livro também.


Se ainda não leu nenhum livro da série recomendo que leia o primeiro para experimentar, pois existe a possibilidade de que não consiga embarcar nas loucuras consumistas e às vezes um tanto fúteis da personagem.

Tem também o filme, que não é nada fiel ao livro e faz uma salada com a história original, mas pode ser um aperitivo para os iniciantes ao mundo Becky.



O que posso dizer em favor da personagem é que Becky tem um enorme coração, uma grande vontade de acertar, se mete nas mais loucas e divertidas enrascadas e sempre consegue dar a volta por cima, mesmo que conte com uma ajudinha da autora (ou sorte?) do destino.

É isso, quinta-feira volto Rafaelando mais por aqui.


Até lá.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout por Xiricutico.blogspot.com para uso exclusivo de Rafaela. Proibida a cópia!
Tecnologia Blogger